…:: Faça Cursos na Área de Logística ::…


Tenha um diferencial no mercado de trabalho!
Imagem mostra mercadorias empilhadas em paletes com empilhadeira, concebidas por um Warehouse Management System( WMS), em português - literalmente: sistema de automação e gerenciamento de depósitos, armazéns e linhas de produção.A logística é a área da gestão responsável por prover recursos, equipamentos e informações para a execução de todas as atividades de uma empresa. A logística está intimamente ligada às ciências humanas, tais como a administração, a economia, a contabilidade, a estatística e o marketing, envolvendo diversos recursos da engenharia, tecnologia, do transporte e dos recursos humanos. Fundamentalmente a logística possui uma visão organizacional holística, onde esta administra os recursos materiais, financeiros e pessoais, onde exista movimento na empresa, gerenciando desde a compra e entrada de materiais, o planejamento de produção, o armazenamento, o transporte e a distribuição dos produtos, monitorando as operações e gerenciando informações. Pela definição do Council of Supply Chain Management Professionals, “Logística é a parte do Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento que planeja, implementa e controla o fluxo e armazenamento eficiente e econômico de matérias-primas, materiais semi-acabados e produtos acabados, bem como as informações a eles relativas, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes” (Carvalho, 2002, p. 31).

Uma equipe preparada é o maior patrimônio do gestor!

Cursos voltados ao suporte as Cadeias de Suprimentos, apoio à Gestão Executiva no Planejamento; Tomadas de Decisão e no Controle dos Processos em Projetos Logísticos.
São cursos livres reconhecidos pelo Min. da Educação e que oferece certificados no término dos estudos.
Confira também os cursos de:
Para maiores informações acesse:

…::: 7 regras para conseguir o emprego dos sonhos – (Carreira e Gestão) :::…


carreira - negociando oportunidades Como negociar para conseguir a melhor vaga de emprego possível? Diante de possibilidades e propostas de trabalho, saiba como agir para alcançar suas demandas e a realização profissional

Negociar propostas de emprego não é uma tarefa fácil, nem muito confortável, mas necessária. Imagine a seguinte situação: você está em processo seletivo para um emprego interessante, mas foi abordado sobre uma possibilidade de trabalho em uma empresa que você admira ainda mais. O chefe de RH desta segunda empresa lhe pergunta abertamente: “Temos alguns candidatos, mas gostamos de você. Se fizermos uma oferta competitiva, você aceitará?”. Ou, por exemplo, você aceitou uma proposta de emprego com o seu perfil, em um ambiente que você gosta, mas o salário não é o que você esperava. Seu futuro chefe deixa claro que a cultura da empresa não permite um salário maior naquele momento e pergunta se você só vai aceitar a oferta se o retorno financeiro for maior. O que fazer? Outro cenário: você trabalha em uma empresa há alguns anos e está feliz, mas recebe propostas que oferecem maior compensação financeira; você não quer deixar seu emprego atual, mas espera um retorno justo ao trabalho que desenvolve. Como negociar com seu chefe sem criar tensão? Cada uma das situações descritas tem suas dificuldades peculiares. O que elas têm em comum é a necessidade de certas habilidades de negociação por parte do profissional. Pensando nessa demanda, a revista Harvard Business Review (da Faculdade de Administração de Harvard), edição de abril de 2014, traz uma matéria que elenca 15 regras para a negociação de ofertas de emprego.

O autor do texto, o professor de Administração Deepak Malhotra, acredita que essas habilidades e regras precisam ser ensinadas e discutidas em sala de aula, de forma que os atuais estudantes se tornem profissionais capazes de aplicar estratégias e táticas eficazes ao negociar com seus empregadores (lembrando que esse conjunto de habilidades pode ser usado em outros tipos de negociação). O Administradores.com escolheu sete dessas regras para compartilhar aqui. Confira:

1. Não subestime a importância da amabilidade Isso não tem a ver somente com educação, mas com como você lida com tensões que inevitavelmente surgirão em uma negociação. Se um empregador está disposto a negociar é porque o interesse é genuíno; o cuidado que deve ser tomado se relaciona a manter este interesse vivo. Buscar não parecer ganancioso enquanto pede o que você deseja e acha que merece, apontar os problemas da proposta de forma clara, mas sem mesquinharias e ser persistente sem ser irritante são qualidades que alimentarão o interesse do empregador ao invés de aniquilá-lo. É importante também deixar claro que você está disponível para a empresa, e que a oferta realmente está sendo considerada. Se o empregador se dispõe a conversar sobre salário e forma de trabalho, mas o potencial empregado parece querer apenas material para levar a outra empresa para conseguir alguma vantagem, em algum momento ele se cansará. Se seu interesse pela vaga é verdadeiro, não esconda isso. O equilíbrio entre falar a verdade, argumentar seu merecimento e não soar prepotente é a chave nesse caso. Deepak Malhotra aconselha treinar entrevistas com amigos, para identificar se você está soando arrogante, invasivo ou irritante.

2. Faça-os entender porquê você está pedindo o que está pedindo Não apresente apenas uma proposta financeira, como por exemplo, “quero um aumento de 15%”. É preciso explicar, criar um argumento que suporte o seu pedido. Se você quer maior flexibilidade com relação ao horário de trabalho, compartilhe que acabou de ter um bebê e trabalhar de casa uma ou duas vezes na semana pode facilitar sua vida. Se o desejo é o aumento do salário, fale sobre o tempo que você dedica àquela empresa, sobre o aumento de suas responsabilidades e evolução da sofisticação que suas atividades sofreram ao longo do tempo. Se você não tem reais justificativas para a sua demanda, apenas dizer que você é valioso e por isso merece um aumento talvez tenha o efeito contrário ao que você espera. É essencial, nesse sentido, pensar bem sobre o quê e como falar, tendo em mente sempre que é preciso cultivar no empregador o interesse, sem, ao mesmo tempo, deixar de explicar porque você quer o que você quer.

3. Entenda quem está do outro lado da mesa Malhotra diz: “empresas não negociam, pessoas sim”. Antes de tentar influenciar alguém, é preciso conhecer a pessoa e buscar entendê-la. Um chefe de RH, por exemplo, pode não estar disposto a abrir precedentes para atender às suas demandas, pois ele é o responsável por lidar com contratações em várias circunstâncias. Se quem está lidando com a sua proposta é alguém que ocupa uma posição de prospecção, o chefe da empresa, ou do departamento no qual você potencialmente trabalhará, pode ser bom tomar liberdades e fazer pedidos: como essa pessoa se beneficiará do seu trabalho, há mais chances de conseguir o que você quer. Lembre também das limitações do seu empregador em potencial; se a empresa está contratando dez pessoas para funções similares, talvez não haja muita flexibilidade quanto ao salário, o que não quer dizer que não existe essa flexibilidade em outras áreas. Cabe a você encontrar as brechas ou perceber a falta delas.

4. Prepare-se para perguntas difíceis “Você tem outras propostas? Somos a sua primeira opção? Se fizermos uma oferta amanhã, você aceitará?”. Esses são questionamentos difíceis que podem surgir na negociação, e é preciso se preparar para eles. O conselho de Malhotra é sempre dizer a verdade, por questões éticas e também para que o negociante não se complique depois. O objetivo aqui é se preparar para responder honestamente essas perguntas difíceis, sem se tornar indesejável ou dar muito poder à outra parte ou desistir de pontos importantes para você. Mesmo se com preparação surgirem perguntas inesperadas, lembre-se: a questão não é a pergunta em si, mas a intenção do empregador. Ele está tentando descobrir algo sobre você com as perguntas, e, se mesmo desconfortável, você buscar entender o que ele precisa saber, mostrando-se disposto a ajudá-lo, a conversa será franca e menos tensa.

5. Considere o todo Negociar uma proposta de emprego não se trata apenas de negociar salário; é preciso observar o todo. Se em um emprego se ganha menos mas há oportunidades para estudo regular, ou outras vantagens como flexibilidade nos horários de trabalho, alinhamento de perfil com a vaga, e a possibilidade de crescimento por meio de plano de carreira ou mesmo pelo potencial que o trabalho a ser desenvolvido apresenta, talvez o salário, apenas, não seja o mais importante. Ao pesar uma oferta de trabalho contra a outra, considerar o todo e as vantagens em longo prazo são o que recomenda o professor. Tendo isto em mente, já que o foco não é apenas o dinheiro, é preciso levar todas as suas demandas de uma vez só para o empregador e deixar claro quais são mais importantes. Essa informação o ajudará a tentar conseguir aquilo que faria você aceitar a oferta da empresa.

6. Evite ultimatos e mantenha-se paciente Evite dar e receber ultimatos, eles podem passar uma impressão errada. Se você se deparar com um por parte da pessoa com quem está negociando, encontre a forma de desviar-se dele. Ignore a máxima e proponha situações similares. Se o ultimato for realmente um reflexo da realidade do empregador, você saberá mais para frente, e poderá tomar uma decisão. Mas isso só acontecerá se você permanecer calmo e paciente. Isto vale também para a demora do processo de negociação. Ligar muitas vezes, demonstrar raiva ou frustração são comportamentos a serem evitados. Mantenha o contato, e tenha em mente que a demora não é porque a empresa está brincando com você, mas provavelmente porque estão estudando uma forma de atender suas demandas. Se quiser entrar no assunto, pergunte o que você pode fazer para acelerar o processo e como pode ajudá-los; esta atitude será mais produtiva. 7. Permaneça na mesa e cultive um senso de perspectiva Permanecer na mesa quer dizer continuar disponível e disposto a negociar. Se você não conseguiu o que queria uma primeira vez, não quer dizer que não poderá alcançá-lo na segunda ou terceira tentativa. Interesses e limitações podem mudar com o tempo. Cultivar um senso de perspectiva, portanto, é essencial tanto para não engavetar propostas, como para tomar as decisões certas, inclusive em meio a muitas ofertas de emprego. O que Deepak Malhotra considera a regra mais importante é justamente o senso de perspectiva: não adianta ser um ótimo negociador se você não estiver negociando com as pessoas certas e lutando pelas propostas de emprego que, considerando o todo – ambiente de trabalho, perfil, vantagens, possibilidade de crescimento – serão as que lhe trarão maior satisfação pessoal e profissional.

Fonte: Administradores.  7 regras para conseguir o emprego dos sonhos – Blog Curriculum. Personal Tech – Silvio Teixeira recomenda este artigo!

…::: Curso de Pedagogia grátis online :::…


Educação e Pedagogia

São 36 cursos a sua escolha, o que é melhor, inteiramente grátis.

Lista de Cursos e Cadastro

Pedagogia  é a área que trata dos princípios e métodos de ensino, na administração de escolas e na condução dos assuntos educacionais. O pedagogo, que trabalha para garantir e melhorar a qualidade da educação, tem dois grandes campos de atuação: a administração e o magistério, de modo que pode tanto gerenciar e supervisionar o sistema de ensino quanto orientar os alunos e os professores.

Em órgãos do governo, estabelece e fiscaliza a legislação de ensino em todo o país. Em escolas, orienta e dirige os professores, com o objetivo de assegurar a qualidade do ensino.

Também é ele quem verifica se os currículos estão sendo cumpridos e se condizem com as leis educacionais. Acompanha e avalia, ainda, o processo de aprendizagem e as aptidões de cada aluno. Pode trabalhar também com portadores de deficiências físicas ou intelectuais, auxiliando em sua inclusão na sociedade, ou com educação a distância.

Lista de Cursos e Cadastro

…::: Seu curriculum é muito bom mas …. nada de emprego? Leia o artigo! :::…


Seu curriculum é bom e está difícil passar num entrevista?
Leia a materia!

Logistica Tx



Porque isto acontece?? Já enviou milhares de currículos para vários anúncios de emprego, fez algumas dezenas de entrevistas mas nada aconteceu? Pois é! Seja muito bem vindo ao clube!

Leia a resenha!

ESTIMADOS(AS) AMIGOS(AS), MINHAS MAIS SINCERAS SAUDAÇÕES A TODOS!
Acredito que a resposta para todos os questionamentos dos nosso colega que foi muito feliz e inteligente no levantamento da questão e dos demais parceiros do grupo que posicionaram – se, com total relevância na abordagem do tema, é a indústria do desemprego, fomentado por quem “VENDE” a chamada “SOLUÇÃO”! AS EMPRESAS DE RH! Estas, que de forma contumaz, insistem em “RETER”, de maneira covarde, o acesso as vagas para profissionais de todos os segmentos da sociedade, priorizando o lucro desvairado, cobrando de seu cliente “O EMPREGADOR”, um percentual do salário do candidato! Isso mesmo! Você e eu somos subtraídos de nosso merecido e suado “salário” antes mesmo de recebê-lo! Ao…

Ver o post original 196 mais palavras

…::: 5 perguntas a fazer antes de aceitar um emprego :::…


Por mais tentadora que seja a proposta de emprego, faz bem se cercar de algumas informações importantes para não cair em arrependimento após a sua aprovação. Acompanhe um lista de perguntas importantes que você deve fazer antes de aceitar um emprego.

Imagem

Quais são os valores da empresa?
Cada empresa possui uma lista de valores com as quais todos os seus funcionários devem conviver enquanto estiverem trabalhando nela. Nesta lista deve haver alguns fatores como, respeito ao meio ambiente, credibilidade, comprometimento, integridade e valorização dos funcionários.
Os funcionários podem ser valorizados de diversas formas, seja através de benefícios médicos, benefícios salariais, ou incentivo ao desenvolvimento técnico. Convém então, analisar o que esta empresa fará por você e comparar seus valores e benefícios com as empresas concorrentes.

Onde eu vou estar daqui a 3 anos?
Ao aceitar uma proposta de emprego, faz bem analisar o cargo e a função que irá desempenhar. A partir de tais informações, você poderá criar uma projeção para a sua carreira. Para tanto, converse com os funcionários da empresa e analise o tempo de casa e evolução de cada um.
Algumas empresas investem na qualificação do funcionário, e apoiam suas conquistas favorecendo promoções e elevação de cargo, com mais empenho do que outras.

Qual é o estilo de administração da diretoria geral?
Pesquise sobre como é a administração da diretoria da empresa, suas qualidades, similaridades com empresas concorrentes, e defeitos. Assim, você poderá ter mais certeza sobre a sua decisão.
Como a empresa reagiu em tempos difíceis?
É importante saber quais atitudes a empresa teve ao enfrentar tempos difíceis. A empresa cortou custos com necessidades básicas para economizar, prejudicando o bem estar de seus funcionários? Ela decidiu dispensar funcionários? Como os funcionários dispensados foram tratados? Eles receberam todos os benefícios?

Como esta empresa se destaca perante seus concorrentes?
Existe uma lista de pessoas desejando entrar nesta empresa, ou há pessoas querendo sair dela? O quanto você poderá perder em relação ao seu desenvolvimento profissional, caso o ambiente desta empresa não seja tão estimulante para alavancar a sua carreira?

Você terá orgulho de trabalhar nesta empresa?
para que você alcance patamares cada vez mais altos, precisa estar apaixonado pelo que faz, se sentir recompensado e orgulhoso pelo seu trabalho. Você acredita que nesta empresa você se sentirá orgulhoso do que faz?
Pondere todas estas questões antes de considerar aceitar o emprego em vista e decida pelo que lhe fará feliz.

Fica a dica para os candidatos a vagas de plantão!

Sucesso nos novos desafios em suas carreiras !

Fonte: Site novasdodia